Motorista é suspeito de matar a ex-namorada em Diadema

São Paulo - A auxiliar de radiologia Polyanna Vieira da Silva, de 33 anos, foi morta com tiros na cabeça na tarde da sexta-feira, 28, em Diadema, no ABC Paulista. A principal suspeita é de que tenha sido um crime passional praticado pelo ex-companheiro da vítima, o motorista do Uber Milton Ramos de Souza, de 37, com quem Polyanna morou por dois anos.

Segundo a Polícia Militar, a corporação foi acionada por volta das 16h10. Polyanna foi encontrada na Rua Santa Cruz, no Jardim Canhema, com ferimentos graves na cabeça após ter sido alvejada dentro do carro do ex-namorado. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a equipe de resgate dos bombeiros socorreram a vítima e a levaram ao Hospital Serraria, em Diadema, mas ela não resistiu aos ferimentos.

A auxiliar de radiologia havia encerrado o namoro com Souza e o expulsado de casa após ele ter ameaçado com uma faca o filho dela, de outro relacionamento.

De acordo com um parente da vítima, na quinta-feira, 27, um dia antes do crime, o motorista rondou a casa da família de Polyanna, procurou a ex-sogra e as ex-cunhadas e pediu desculpa por ter ameaçado o garoto de 9 anos.

"Ele disse que jamais faria isso, que não mataria nem uma mosca, chorava e pediu para voltar porque estava sofrendo", disse ao Estado o parente.

Polyanna se recusou a reatar o relacionamento. No dia seguinte, teria sido surpreendida por Souza no trabalho, no Sumaré, na zona oeste da capital paulista, e obrigada a entrar em um carro. O motorista teria dirigido até a casa dele, também em Diadema, e cometido o crime.

Testemunhas encontraram a auxiliar de radiologia ainda com vida, agonizando dentro do veículo, arrombaram os vidros e chamaram o resgate. Souza está foragido.

Carta

O parente da vítima afirmou que o carro já foi liberado pela polícia e entregue ao irmão do suspeito. Souza deixou cartões de banco e senhas com a família, além de uma carta em que dizia que desapareceria por tempo indeterminado.

O enterro de Pollyana ocorreu no domingo, 30, no Cemitério Municipal de Diadema. Seu filho está morando com o pai.

O caso foi registrado no 3º Distrito Policial de Diadema (Taboão). Procurada, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) afirmou que o crime está sendo apurado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos