Meirelles: garantias com receita de royalties não seriam prestadas ao Tesouro

Rio de Janeiro - A antecipação de receitas futuras de royalties da exploração do petróleo é uma das soluções que estão na mesa para contornar a crise financeira do Estado do Rio, afirmou nesta sexta-feira, 11, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A ideia é que o Estado dê esses recursos como garantia para a emissão de títulos que seriam vendidos a investidores estrangeiros.

Meirelles fez questão de ressaltar que o Tesouro Nacional não seria o comprador desses títulos. "Estamos olhando isso com a maior seriedade. Essas garantias futuras não seriam prestadas ao Tesouro, mas a credores privados internacionais dispostos a emprestar dinheiro ao governo do Rio", disse.

O ministro lembrou que uma operação semelhante com royalties já foi realizada e que o Banco do Brasil está envolvido nas discussões para estruturar uma eventual operação de securitização das receitas futuras dos royalties. Ele também mencionou possíveis medidas no campo da segurança pública. "Tudo isso são conversações preliminares em andamento ", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos