Executiva do PR adia votação de processo de expulsão de Clarissa Garotinho

De Brasília

  • André Mourão - 7.out.2014/ Agência O Dia/ Estadão Conteúdo

    A deputada estadual Clarissa Garotinho (PR-RJ)

    A deputada estadual Clarissa Garotinho (PR-RJ)

A Executiva Nacional do PR adiou para a próxima segunda-feira (21) a votação do processo de expulsão da deputada federal Clarissa Garotinho (RJ). A decisão estava prevista para ser tomada nesta quinta-feira (17), mas integrantes da direção da legenda pediram "vista" do processo, adiando a decisão.

Clarissa é alvo de processo de expulsão do PR por ter votado contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria um teto para os gastos públicos, contrariando decisão do partido de fechar questão para que todos os seus deputados e senadores votassem a favor da medida.

"Não foi decidido, porque houve um pedido de vista conjunto dos membros da Executiva. Eles querem analisar melhor para não cometer injustiça", afirmou o presidente nacional do PR, o ex-ministro Antonio Carlos Rodrigues. "Acho que fica para a próxima segunda-feira agora", emendou.

O dirigente diz que o adiamento não tem relação com a prisão do pai de Clarissa, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR). Ele foi preso preventivamente nessa quarta-feira, 16, em um apartamento no Rio sob acusação de compra de votos.

O presidente do PR disse que os integrantes da Executiva também pediram vista dos processos disciplinares contra os deputados do PR Zenaide Maia (RN), que também votou contra, e Silas Freire (PI), que se absteve. Outros dois deputados do partido que se ausentaram da votação não são alvo de processos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos