Filho de pastor que encontrou os 7 corpos na Cidade de Deus é velado

Rio de Janeiro - Cerca de 40 pessoas acompanham nesta terça-feira, 22, o velório de Leonardo Martins Silva Júnior, um dos sete mortos na Favela Cidade de Deus, no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, na zona oeste. Ele será enterrado na véspera de completar 21 anos. O pai dele, o pastor Leonardo Martins Silva, lembrou, emocionado, o momento em que encontrou o corpo do filho.

"Poderoso é Deus. Eu falei que ia buscar meu filho e ninguém ia matar a gente. Entramos no brejo. E eu vi meu filho. Ninguém me contou. Ninguém vai calar minha voz. Não tenho medo de ninguém. Quem vai desafiar o Deus vivo? O Bope?". Silva afirmou que o filho tem marcas de faca, além de ter sido atingido por tiros. Ele acredita que o rapaz tenha sido executado.

Tia de Leonardo Júnior, Gisele Silva fez um apelo para que os jovens presentes no velório não aceitem o rótulo de "bandidos e favelados". "Eu fui abandonada pela minha mãe biológica, fui adotada e minha mãe criou quatro filhos sozinha na Cidade de Deus. Passamos fome, mas somos todos honestos. Vocês têm escolha. Vocês podem mudar o destino de vocês", disse.

Amigos e parentes entoaram louvores. Talitta, de 19 anos, irmã caçula de Leonardo Júnior, se desesperou. "Irmão, arrancaram um pedaço de mim". A mãe dele, Claudia da Cruz, precisou ser amparada.

"Há dois anos eu pedi ao Senhor que prendesse ele. Porque eu temia que ele acabasse assim. Esse é o caminho sem volta", disse a madrasta, Leila Martins Silva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos