Cade firma novo acordo de leniência com Andrade Gutierrez

Brasília, 30 - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) firmou acordo de leniência com a construtora Andrade Gutierrez em investigação de cartel em licitações para urbanização de favelas no Rio de Janeiro. Espécie de delação premiada, o acordo é o quinto firmado no âmbito da Operação Lava Jato pelo conselho.

A suspeita é que as empresas tenham combinado preços das propostas e dividido o mercado na licitação para urbanização do Complexo do Alemão, Complexo de Manguinhos e da Comunidade da Rocinha, entre 2007 e 2008. São investigadas, além da própria Andrade, as construtoras Camargo Corrêa, Norberto Odebrecht, Delta, OAS, Queiroz Galvão, EIT - Empresa Industrial e Técnica, Camter Construções, Carioca Christiani Nielsen Engenharia e Caenge, além de 14 funcionários e ex-funcionários.

A licitação foi feita pela Secretaria de Estado de Obras do Rio de Janeiro e as obras foram pagas com recursos do governo federal.

Na leniência, a empresa e seus executivos fornecem informações e provas sobre o cartel em troca de uma punição menor pelo conselho. De acordo com o Cade, o acordo foi negociado por oito meses com a Andrade Gutierrez. Além disso, o conselho tem acesso às informações da força-tarefa da Lava Jato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos