Jorge Viana altera sessão no Senado para as 18 horas

Brasília - O presidente em exercício do Senado, Jorge Viana (PT-AC), afirmou em plenário que haverá uma sessão extraordinária deliberativa no fim da tarde desta quarta-feira, 7. A ideia é que os senadores se reúnam após a conclusão do julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa. "Quero pedir aos senadores que fiquem na Casa. Teremos uma sessão às 18 horas, 18h30", disse Viana.

Em seu comunicado, o senador reconheceu a gravidade da crise pela qual passa o País, mas destacou que apesar disso as comissões do Senado funcionaram normalmente nesta quarta-feira e que o plenário também não iria deixar de se reunir.

O pronunciamento de Viana foi elogiado pelos senadores que estavam no plenário. O senador Agripino Maia (DEM-RN) parabenizou o petista por tentar manter a "tranquilidade" na Casa.

Já o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), destacou que, ao realizar a sessão nesta quarta-feira, os prazos regimentais, como o da Proposta de Emenda à Constituição que estabelece um teto para os gastos públicos, podem ser contabilizados e, assim, a votação poderá ocorrer no próximo dia 13, como o previsto. "A aprovação da PEC 55 é muito importante para o Brasil", afirmou Caiado.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), por sua vez, questionou Viana se só haveria sessão após a conclusão do julgamento no STF. O petista tergiversou, e afirmou que, se os senadores preferissem, poderiam marcar um horário exato para o início da sessão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos