Operação da PF mira desvios no Museu do Trabalho e do Trabalhador em São Bernardo

São Paulo - A Polícia Federal de São Paulo cumpre na manhã desta terça-feira, 13, oito mandados de prisão temporária, oito mandados de condução coercitiva e 16 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Santos, São Bernardo do Campo, Barueri, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

As diligências são parte da operação Hefesta que tenta desarticular esquema de desvio de recursos públicos federais do Ministério da Cultura para a construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador no município de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Ao todo, 60 policiais federais e dez servidores da Controladoria Geral da União (CGU) cumprem os 32 mandados expedidos pela 3ª Vara Federal de São Bernardo do Campo. O inquérito foi instaurado pela PF a partir de informações divulgadas pela imprensa em novembro de 2014, indicando atraso e possíveis fraudes na construção daquele museu. O nome Hefesta remete ao deus grego Hefesto, do trabalho e da metalurgia.

De acordo com a PF, a investigação aponta o desvio de recursos provenientes de projetos da Lei Rouanet e convênios do Ministério da Cultura com a prefeitura municipal. Há indícios de superfaturamento de projetos, subcontratação ilegal de empresas sem licitação e duplicidade de objetos nos projetos de captação. A obra iniciou-se em 2012 e estava prevista para durar 9 meses, mas até hoje não foi concluída.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos