Doria busca mais doadores: meta agora é iluminar fachada da Prefeitura

O prefeito João Doria segue "passando o chapéu" entre empresários para viabilizar seus planos para administrar São Paulo. Depois de conseguir, com cinco empresas, uma doação equivalente a R$ 900 mil para restaurar a iluminação da Ponte Estaiada, na zona sul, o prefeito agora voltou a procurar a empresa de iluminação para conseguir lâmpadas para trocar a iluminação externa do Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura.

Doria afirma que o acordo já está fechado, embora o nome da empresa só deva ser anunciado na semana que vem.

O prédio, inaugurado no fim da década de 1930, foi construído pelo industrial Francisco Matarazzo para ser a sede de seu conglomerado, que já foi o maior do País. Depois, comprado pelo Banco do Estado de São Paulo (Banespa), e ganhou o apelido de "Banespinha". Virou sede da Prefeitura em 2004, na gestão Marta Suplicy (PMDB).

Doria lista entre as doações que sua gestão já recebeu carros e motocicletas cedidos pela Honda, que terá uma parte deslocada para seu programa "Marginal Segura", que deve aumentar os limites de velocidade nas Marginais do Tietê e do Pinheiros na semana que vem.

Mas lista até transferências legais, como o recebimento de 14 ambulâncias entregues pelo Ministério da Saúde para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os contratos de doações feitos pela Prefeitura sob sua gestão ainda não se tornaram públicos. A Prefeitura tem prazo legal de 20 dias para dar publicidade a esses termos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos