Rosso diz que ainda não decidiu sobre desistência da disputa pela Câmara

Brasília, 24 - Logo após a divulgação de uma nota onde o PSD formaliza seu apoio à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) disse nesta tarde que ouvirá o fundador da sigla, o ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações), e seu aliado Jovair Arantes (PTB-GO), adversário de Maia na disputa, antes de anunciar seu futuro como candidato. "Estou decidindo ainda", declarou à reportagem.

Rosso já marcou uma entrevista coletiva para amanhã, onde anunciará sua decisão. Ele afirmou que pretende conversar com aliados do Centrão e outros deputados que manifestaram disposição de apoiá-lo, caso ele se mantenha na disputa. "Tenho de refletir para o bem da bancada, do partido e da Câmara", disse. De acordo com Rosso, colegas do PSD estão reiterando a disposição de votar nele, mesmo que sua candidatura não tenha o respaldo da legenda.

Líder da bancada do PSD até o final do mês, Rosso vem sendo estimulado por deputados do Centrão a concorrer para garantir que a eleição vá para o segundo turno. Ao mesmo tempo, pesa contra a candidatura de Rosso o fato de não ter o apoio oficial de nenhuma sigla e seu próprio partido pregar abertamente a recondução de Maia. Aliados do deputado dizem que ele tende a ficar na disputa, ainda que em condições adversas.

Enquanto o novo líder do PSD, Marcos Montes (MG), esperava Maia para o segundo encontro da semana, desta vez em Uberaba, Rosso passou o dia desaparecido, com o telefone desligado e sem retornar as mensagens de Montes ou dos funcionários da liderança do partido. Montes pretendia submeter o conteúdo da nota oficial a Rosso, mas decidiu divulgar a formalização do apoio mesmo sem consultar o deputado.

Carta

Em tom de quem não tem a intenção de abandonar a disputa, o parlamentar escreveu uma nota a todos os deputados nesta tarde defendendo a reaproximação do Parlamento com a sociedade. "Não podemos mais ser simplesmente reativos. Não falo aqui de protagonismo ou de independência. Falamos de uma Câmara proativa tomando iniciativas e propondo soluções, buscando alternativas e ações para retomarmos o crescimento e o desenvolvimento econômico e social do País", afirmou.

No texto, Rosso diz que o funcionamento da Casa precisa ser "mais racional" e condena as votações durante a madrugada. "Sessões de Plenário que entram na madrugada, além de serem dispendiosas, desagradam a ampla maioria da Casa e da sociedade e não raramente temos nos deparado com essas situações. É imprescindível e recomendado requalificar o planejamento da pauta de votações e acordar prioridades com os parlamentares, lideranças, partidos e sociedade. Assuntos de última hora e com relatórios urgentes de Plenário são regimentalmente válidos mas não podem se tornar regra", escreveu.

Segue a íntegra da nota de Rosso:

"Carta aberta aos Parlamentares e a sociedade brasileira

Nessas últimas semanas tive a oportunidade de percorrer muitos Estados e cidades brasileiras e nesses encontros com parlamentares, lideranças e com a sociedade não nos resta dúvida que o grande desafio da Câmara dos Deputados e também prioridade para esses próximos anos será reaproximar o Parlamento da população e reconquistar a confiança da sociedade brasileira.

"Reaproximar o Parlamento da população e reconquistar a confiança da sociedade brasileira"

Por óbvio que as reformas econômicas, o ajuste fiscal e as questões relativas a geração de empregos, segurança pública, saúde, educação e infraestrutura, dentre outras, são basilares nesse momento que vive o Brasil. São questões fundamentais para a reversão da grave crise econômica e social que vivemos no Brasil.

Se por um lado somos constitucionalmente a representação popular no Congresso Nacional, por outro lado essa mesma representação tem sido questionada e duramente criticada por inúmeros segmentos da sociedade e da opinião publica. Críticas essas por vezes fundamentadas na ausência de informações sobre os trabalhos desenvolvidos no Parlamento. Está claro também que a intensa e volumosa produção legislativa - das Comissões ao Plenário - também não é do conhecimento do conjunto da população brasileira. Sabemos que a CD tem boa estrutura técnica e de pessoal para a divulgação das atividades parlamentares com destaque a TV Camara, a Rádio Camara e a Internet. Entretanto é notória a necessidade de se intensificar ações e novos projetos visando a interação da CD com a população através das redes sociais e outras plataformas de interatividade.

A pauta de votações que somos submetidos é por maioria das vezes derivada das prioridades do Poder Executivo e isso faz com que a Câmara dos Deputados seja muito mais reativa do que propositiva.

Reagir afasta, Propor atrai.

Dos milhares de Projetos de Lei de iniciativa parlamentar em tramitação apenas um ínfimo percentual consegue ao menos chegar no Senado Federal e menos ainda chegam a ser sancionados. Mais de 90% das Leis Brasileiras são de iniciativa do Poder Executivo e na maioria das vezes advindas da edição de Medidas Provisórias.

Nosso País tem historicamente vocações naturais, econômicas e produtivas, porém por uma série de razões e motivos o Brasil está longe de ser considerado um "player" competitivo, moderno e sintonizado com as demandas do comércio internacional. Nossos elevados custos diretos e indiretos e nossa precária logística são alguns dos fatores que não permitem o avanço econômico brasileiro - estamos estagnados. Nossa economia está em crise e as oportunidades de capacitação, emprego e renda estão cada vez mais escassas.

A Câmara dos Deputados pode e deve mudar esse cenário. Não podemos mais ser simplesmente reativos. Não falo aqui de protagonismo ou de independência. Falamos de uma Câmara proativa tomando iniciativas e propondo soluções, buscando alternativas e ações para retomarmos o crescimento e o desenvolvimento econômico e social do País.

A Câmara dos Deputados precisa, com urgência, voltar a promover com a sociedade debates e discussões dos relevantes temas nacionais e propor de forma permanente projetos, ações e as soluções que o País demanda.

Além de uma equipe de servidores de alta qualificação e competência, a Câmara dos Deputados possui amplo acervo técnico-legislativo e de direito comparado sobre as mais variadas matérias e temas e certamente não estamos sabendo aproveitá-los. A produção de conhecimento na Casa é grande mas o seu compartilhamento com a sociedade mostra-se insatisfatório.

Não tenho dúvida da importância de termos pelo menos uma sessão Plenária por semana dedicada exclusivamente a proposições de iniciativa dos parlamentares, das Comissões e da Casa. Podemos agrupar essa pauta por temas e prioridades. Precisamos voltar com as Comissões Gerais, com os grandes debates democráticos do País e com a participação direta da população.

O funcionamento da Casa precisa ser mais racional, com ênfase na produtividade e transparência. Sessões de Plenário que entram na madrugada, além de serem dispendiosas, desagradam a ampla maioria da Casa e da sociedade e não raramente temos nos deparado com essas situações. É imprescindível e recomendado requalificar o planejamento da Pauta de votações e acordar prioridades com os parlamentares, lideranças, partidos e sociedade. Assuntos de última hora e com relatórios urgentes de Plenário são regimentalmente válidos mas não podem se tornar regra. A participação da população nunca foi tão importante no trâmite das matérias da CD como hoje. Precisamos com urgência criar canais de comunicação direta e efetiva entre a sociedade e a Câmara. Nesse aspecto as redes sociais são fundamentais. Defendo que a própria sociedade possa sugerir a inclusão de projetos e temas no rol das prioridades do Legislativo, uma espécie de pauta popular.

Basicamente são essas as minhas percepções e sugestões para reaproximar a Câmara dos Deputados da sociedade e readquirir a confiança do povo brasileiro.

Por fim informo que amanhã 25.01, às 11:00, estarei comunicando no salão verde da CD minha decisão a respeito de permanecer ou não na disputa à Presidência da Casa face ao novo posicionamento do Partido e da bancada no apoiamento a candidatura do Dep. Rodrigo Maia.

Agradeço a todos pelo carinho, atenção e amizade a mim dispensados e tenham certeza que vamos continuar trabalhando por uma Câmara Forte, Unida e Respeitada.

Contem sempre comigo,

Rogerio Rosso

Deputado Federal

Líder do PSD na Câmara"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos