Rodrigo Maia diz que não acredita que morte de Teori Zavascki atrase a Lava Jato

São Paulo - O presidente da Câmara e postulante à reeleição no cargo, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 25, não acreditar que a morte do ministro do STF Teori Zavascki e que as articulações políticas decorrentes do caso atrasem os trabalhos da Operação Lava Jato.

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Maia defendeu que a Justiça e o Ministério Público devem atuar de forma competente e que as coisas precisam funcionar de forma paralela na Justiça e no meio político. "Com o Parlamento legislando, colaborando para a situação da crise, e a Justiça tomando decisões de forma independente, para que esse processo ocorra da forma mais transparente possível", afirmou.

Maia confirmou que conversa com o PT sobre a eleição da Mesa Diretora da Câmara. Mas negou que tenha falado com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recentemente para tratar a questão. "Tive oportunidade de conversar com o ex-presidente Lula depois da minha eleição (em julho) e agradecer a posição de apoio à minha candidatura. Minha conversa neste momento é apenas com os deputados e deputadas do PT", disse Maia.

O parlamentar defendeu um ritmo de diálogo na Câmara com partidos de oposição e de respeito com o PT na condição de minoria na Casa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos