PSOL não deve apoiar Figueiredo para presidência da Câmara

São Paulo - Único candidato da oposição, o deputado André Figueiredo (PDT-CE) não deve contar com apoio do PSOL na disputa pela presidência da Câmara. Em entrevista ao Broadcast Político nesta sexta-feira, 27, o líder do partido, Ivan Valente (SP), disse que o pedetista não tem "apelo" na bancada e que o PSOL deve lançar candidatura própria.

"A tendência mais forte hoje no PSOL é lançar candidatura própria", afirmou Valente. Segundo ele, a legenda deve bater o martelo sobre o assunto em reunião na terça-feira, 31. Os nomes mais cotados para serem candidatos são os dos deputados Chico Alencar (RJ) e Luiza Erundina (SP), que já participaram de disputas anteriores para presidência da Câmara pelo PSOL.

De acordo com Ivan Valente, embora a oposição tenha um candidato na disputa, seu partido não deve apoiá-lo. "No PSOL, o André Figueiredo não tem apelo grande. O lado positivo é que ele não é golpista. O PDT não apoiou o impeachment (da ex-presidente Dilma Rousseff, do PT), mas não faz oposição cerrada ao governo Temer", justificou.

O líder do PSOL afirmou também que o candidato do PDT não conseguiu "unificar" a oposição. Terceiro maior partido opositor, o PCdoB já anunciou apoio à reeleição do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Já o PT, segunda maior sigla da Casa, deve votar majoritariamente em Maia ou no líder do PTB, Jovair Arantes (GO).

Pelos cálculos de aliados de Rodrigo Maia, André Figueiredo não conseguirá fechar apoio sequer de seu partido. Interlocutores do atual presidente da Câmara esperam contar com votos de 8 dos 21 deputados da legenda. Os outros 13, pelas contas do deputado do DEM, devem votar no candidato da sigla.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos