Marco Aurélio diz que ainda não sabe se vai abrir mão de migrar para 2ª Turma

De Brasília

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, afirmou nesta quarta-feira, 1, que ainda não sabe se vai abrir mão de migrar da Primeira para a Segunda Turma da Corte. Ele ponderou, contudo, que está muito satisfeito no atual colegiado. Colega de Marco Aurélio na Primeira Turma, o ministro Edson Fachin formalizou nesta quarta perante a presidência da Corte o pedido para migrar para a Segunda Turma do STF. Como é o integrante mais novo, Fachin depende de que os outros quatro colegas do colegiado abram mão da transferência.

"Jamais me escolhi relator desse ou daquele processo. Estou muito satisfeito na primeira turma", disse Mello ao chegar ao edifício-sede para a primeira sessão plenária do ano.

O ministro também afirmou que Fachin o telefonou nesta quarta para falar sobre sua vontade de migrar para a Segunda Turma, colegiado onde são julgados muitos processos da Operação Lava Jato, como recebimento de denúncias contra senadores e deputados federais.

Questionado sobre a tendência da presidente do STF, Cármen Lúcia, de sortear a relatoria da Lava Jato entre os integrantes da Segunda Turma, Marco Aurélio disse que: "Não fico aliviado porque nunca fugi nem do trabalho nem do enfrentamento de grandes questões. Claro que prefiro assistir a tudo da arquibancada".

O ministro também comentou a saída do STF do juiz Márcio Schiefler, auxiliar de Teori Zavascki e considerado o principal assistente do ministro morto em acidente na condução da Lava Jato. Marco Aurélio afirmou que a mudança não causa nenhum baque para a operação. "O importante é o relator", disse o ministro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos