Juiz da Operação Research solta aposentado que recebeu R$ 46 mil

O delegado da Polícia Federal Felipe Eduardo Hideo Hayashi pediu ao juiz Marcos Josegrei da Silva, da 1ª Vara Federal no Paraná, liberdade para o servidor aposentado Alvadir Batista da Silva, de 72 anos, alvo de mandado de prisão temporária na Operação Research, deflagrada nesta quarta-feira, 15, para combater fraudes de R$ 7,3 milhões na concessão de bolsas de pesquisa para pessoas não ligadas à Universidade Federal do Paraná.

A solicitação foi acatada pelo magistrado, que já expediu o alvará de soltura.

A Operação Research prendeu 28 investigados, a maioria sem nenhum vínculo com a UFPR. Entre os ‘beneficiários’ de valores relativos às bolsas estão até um motorista de furgão e um cozinheiro de pizaria que foram contemplados entre 2013 e 2016.

Ao sugerir a soltura do aposentado, o delegado federal anotou. "De se destacar que Alvadir é idoso e visivelmente apresenta dificuldade de dicção e de locomoção que, segundo Aneilda (cuidadora dele), é motivado por conta de acidente vascular cerebral sofrido."

"Considerando que há real dificuldade de manutenção de Alvadir na custódia desta SR/PF/PR por conta de seu estado de saúde e em razão de já ter sido ouvido, manifesta-se pela revogação da prisão temporária deste investigado específico", segue Felipe Hayashi no pedido.

Apesar de ser aposentado e dos problemas de saúde, o nome de Alvadir apareceu na investigação do Tribunal de Contas da União que rastreou 27 pessoas que receberam irregularmente bolsas de pesquisa da UFPR entre 2013 e 2016 mesmo sem ter nenhuma relação com a universidade. No caso de Alvadir, foi constatado que ele teria recebido o equivalente a R$ 46,7 mil em bolsas de pesquisa no período.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos