Relator no STF prorroga inquérito que apura repasse de R$ 1 mi a líder petista

São Paulo

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, prorrogou por mais 90 dias o inquérito que apura a suspeita de que o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), recebeu R$ 1 milhão do esquema de corrupção na Petrobras.

A investigação sobre o petista teve início em 2015, a partir da delação do ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa. O delator disse que o dinheiro teria abastecido a campanha do petista ao Senado em 2010.

A defesa do senador Humberto Costa afirmou ter "a convicção de que o Ministério Público Federal acatará a sugestão da Polícia Federal de arquivar o caso por falta de provas". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos