Estado de SP faz mutirão na saúde para reduzir fila de espera

Fabiana Cambricoli

São Paulo

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou na manhã desta quinta-feira, 16, a realização de um mutirão de cirurgias, exames e consultas para reduzir a fila de espera da saúde no Estado. Os cerca de 130 mil atendimentos previstos serão feitos entre os dias 18 e 25 de março em 150 unidades estaduais da capital, do interior e do litoral.

De acordo com o governador, 60 mil pessoas que estão na fila de espera serão agendadas para a semana que vem, em um total de 5 mil cirurgias, 15 mil consultas e 40 mil exames. Os outros 70 mil atendimentos serão oferecidos sem agendamento a pessoas que quiserem passar por medição de hipertensão arterial e teste de glicemia.

O serviço sem agendamento será oferecido das 8 horas às 17 horas dos dois próximos sábados (dias 18 e 25 de março) em um dos 55 Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) distribuídos pelo Estado. Se os exames mostrarem alguma alteração, os pacientes serão encaminhados para tratamento.

Ao anunciar o mutirão, Alckmin não informou, porém, qual será a redução da fila de espera com a ação. A gestão diz não dispor de uma fila única, já que cada município paulista e cada unidade de saúde cuida da sua própria demanda. "Como o Estado tem 93 hospitais e 55 AMEs, nós não temos uma fila única, mas algumas áreas nós vamos zerar. (Fila para cirurgia de) catarata o objetivo é zerar. Pequenas cirurgias, também", disse Alckmin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos