Embaixatriz Lúcia Flecha de Lima morre aos 76 anos em Brasília

Sonia Racy e Lu Aiko Otta

São Paulo

Morreu na manhã deste domingo, 2, aos 76 anos, em Brasília, a embaixatriz Lúcia Martins Flecha de Lima - cujo marido, Paulo Tarso Flecha de Lima, foi por 46 anos - até se aposentar, em 2001 - um dos mais importantes nomes da diplomacia brasileira. Entre outras, a embaixatriz acompanhou o marido nas representações brasileiras de Londres, Washington e Roma. Ela lutava contra um câncer.

Figura animada, elegante, mãe de cinco filhos, conhecida pelas festas que organizava em sua casa no Lago Sul de Brasília, a embaixatriz exerceu em certa época a função de secretaria do Turismo do Distrito Federal - e depois ficou conhecida como uma das amigas mais próximas de Diana, a princesa de Gales.

Em sua conta na rede social Twitter, o presidente Michel Temer lamentou a morte da embaixatriz. "Meus sentimentos ao embaixador Paulo de Tarso e a sua família neste momento triste", escreveu.

Em nota, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, também lamentou a morte de Lúcia. "Tomei conhecimento, com pesar, do falecimento da embaixatriz Lúcia Flecha de Lima e me solidarizo com o embaixador Paulo Tarso, seus filhos e família, a quem apresento sentidos pêsames em meu nome e no do Itamaraty", diz a nota.

Ele acrescenta que a embaixatriz teve uma trajetória "ímpar" ao lado de seu marido no episódio da libertação de reféns brasileiros de Saddam Hussein. Lúcia deixou sua marca também em Brasília, onde foi secretária de Turismo e presidente da entidade beneficente Casa do Candango. Ela atuou também na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos