Renan admite "convergência" com discurso de Lula

Julia Lindner

Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), admitiu "convergência" no discurso com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Preocupado com a sua reeleição e a de seu filho, atual governador de Alagoas, Renan estaria articulando uma aliança com Lula. "Para que? Isso só em 2018. Porque há uma convergência no discurso? Imagina se eu estou preocupado com candidatura, eleição", declarou.

O discurso de Renan, que tem feito duras críticas à condução econômica do governo de Michel Temer, tem sido apontado como mais alinhado ao de Lula e da oposição. "Será que o Michel acha que meu discurso está dessintonizado com o dele? Eu não sei, ele nunca me disse isso", rebateu Renan.

O parlamentar afirmou que "sempre" conversa com Temer sobre suas posições em relação à política econômica do governo. Renan afirmou ainda não ter "absolutamente nenhuma preocupação" com a próxima eleição. "O que me preocupa é a necessidade de dar rumo à economia, ao governo, é isso que está na ordem do dia, não a eleição." Renan declarou ainda que o seu sentimento sobre o assunto é de que "conversar não arranca pedaço". Ele ponderou, contudo, que não o vê Lula desde o velório da ex-primeira-dama Marisa Letícia, no início de fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos