Diretrizes devem ser implementadas em dois anos

Isabela Palhares e Lígia Formenti

São Paulo

O ministro Mendonça Filho afirmou que, uma vez confirmada a Base Nacional Comum Curricular, Estados e municípios interessados poderão receber apoio técnico tanto para a mudança do programa quanto para a capacitação de professores. A expectativa do MEC é de que a base entre em vigor nas escolas das redes públicas e particulares em 2019.

O documento vai definir 60% do que deve constar no currículo, que será elaborado por Estados e municípios. A base é dividida em quatro grandes áreas do conhecimento (Matemática, Ciências da Natureza, Linguagens e Ciências Humanas). O documento também define dez "competências" que devem ser desenvolvidas e estimuladas, como exercitar a curiosidade intelectual; utilizar tecnologias digitais de comunicação e informação de forma crítica e significativa; e exercitar empatia e valorizar a diversidade de indivíduos.

As mudanças nas bases curriculares do ensino médio deverão ser apresentadas no segundo semestre (mais informações na página A14). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos