Ex-secretário de Cabral vai ser indiciado por corrupção, afirma PF

Fausto Macedo e Julia Affonso

São Paulo

A Polícia Federal (PF) informou nesta terça-feira, 11, que o ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes, do governo Sérgio Cabral (PMDB), e dois empresários serão indiciados por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Os três foram presos pela manhã na Operação Fatura Exposta.

A ação da PF foi deflagrada em parceria com o Ministério Público Federal e a Receita contra fraudes em procedimentos licitatórios do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) e da Secretaria Estadual de Saúde. A Fatura Exposta é uma nova fase da Lava Jato no Rio.

Cem policiais federais cumprem três mandados de prisão preventiva, 20 mandados de busca e apreensão e três mandados de condução coercitiva, na capital fluminense e nos municípios de Mangaratiba e Rio Bonito. As ordens judiciais foram expedidas pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

As investigações, iniciadas há cerca de 6 meses, indicam a participação no esquema do ex-secretário de governo do Rio e ex-diretor administrativo do INTO, e também de empresários do setor. Os servidores públicos envolvidos direcionavam licitações para beneficiar empresários investigados em troca do pagamento de propina no valor de 10% dos contratos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos