Ex-BBB investigado por agressão presta depoimento no Rio

Fábio Grellet

Rio

O médico Marcos Harter, de 37 anos, participante expulso da 17ª edição do reality show Big Brother Brasil, da TV Globo, acusado de agredir Emilly Araújo, colega com quem engatou um romance durante o programa, prestou depoimento nesta quarta-feira, 12, na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. Mulheres foram à delegacia para apoiar o ex-BBB.

Harter é alvo de inquérito aberto na segunda-feira, 10, pela delegada Viviane da Costa, que nesse mesmo dia esteve nos estúdios da Globo, no mesmo bairro, onde é gravado o programa, para ouvir Emilly. Após a abertura do inquérito, o médico foi expulso do programa por determinação da TV Globo. A emissora afirmou ter cumprido a regra vigente no BBB que determina a expulsão de qualquer participante que agrida um colega.

O médico chegou à delegacia por volta do meio-dia, acompanhado de uma irmã, de uma funcionária da TV Globo e de três seguranças, e permaneceu no local até às 14h. Ele não falou com a imprensa em nenhum momento e até às 17h não havia informações sobre o teor de seu depoimento. Na porta da delegacia, na saída do ex-BBB, um grupo de mulheres gritou palavras de apoio a ele.

Emilly continua no programa, que vai terminar nesta quinta-feira, 13. Ela será convocada para prestar depoimento na próxima segunda-feira, 17. Se ficar comprovado que Harter a agrediu, ele pode ser indiciado e preso nos termos da Lei Maria da Penha.

Pelo Twitter, na madrugada de terça-feira, horas após ser expulso do programa da Globo, Harter pediu desculpas a Emilly e disse que não teve a intenção de agredir a participante do reality.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos