Senadora Ângela Portela (RR) deixa o PT e se filia ao PDT

Julia Lindner

Brasília

A senadora Ângela Portela (RR) se filiou ao PDT nesta quarta-feira, 12. Como antecipou em março o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, Ângela decidiu sair do PT por considerar que o partido poderia prejudicá-la na tentativa de reeleição ao Senado em 2018.

Apesar de não ser alvo da Operação Lava Jato, a senadora constatou, através de pesquisas de intenção de voto encomendadas pelo seu gabinete, que a sua aprovação caía ao ser relacionada ao PT. Ela é aliada da atual governadora de Roraima, Sueli Campos (PP).

A cerimônia de filiação ao PDT aconteceu pela manhã na sede do partido, em Brasília, e contou com a presença do presidente da sigla, o ex-ministro Carlos Lupi, do presidenciável Ciro Gomes, do secretário-geral, Manoel Dias, e do líder da sigla no Senado, Acir Gurgacz (RO).

Até a filiação de Ângela, Acir era o único representante do PDT no Senado. Já com a saída da senadora do PT, a bancada dos petistas passa a ter nove integrantes na Casa, mas permanece como a terceira maior. Depois vem o PSB e o PP, com sete senadores cada.

Durante o evento, Ângela disse que deve encontrar "melhores condições" no novo partido para atuar como oposição ao presidente Michel Temer. "Acredito que o PDT vai me dar melhores condições e organizar melhor, fortalecer melhor as forças políticas contrárias ao governo Temer", declarou. Broadcast.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos