Operação Lava Jato

Lista de Fachin: Odebrecht descontava propina de bônus de executivos

Fausto Macedo e Fernanda Yoneya

São Paulo

O delator da Odebrecht Hilberto Mascarenhas, que comandou o Setor de Operações Estruturadas da empreiteira - o "departamento de propina" que, segundo ele, movimentou US$ 3,37 bilhões de 2006 a 2014 -, afirmou em depoimento que a empresa descontava dos bônus anuais pagos a executivos o valor de repasses irregulares feitos pela companhia.

"É possível que um executivo que não tivesse feito ou solicitado nenhum pagamento irregular ainda assim ganhasse bônus pelos resultados?", questionou um dos procuradores. "Sim, ele seria até mais premiado, com certeza, por não ter feito a empresa correr riscos", respondeu Mascarenhas, durante depoimento no dia 15 de dezembro do ano passado.

Segundo o ex-executivo, parte do bônus era paga oficialmente e parte, via Setor de Operações Estruturadas. "O setor fazia todos os pagamentos (da empresa) por fora, inclusive bônus", afirmou o delator. "Os bônus, anuais, eram referentes a resultados que os executivos deram", disse Mascarenhas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos