MST promove manifestações no Dia de Luta pela Reforma Agrária

Bibiana Borba

São Paulo

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) realiza manifestações em áreas rurais e urbanas nesta segunda-feira, 17, em memória aos 21 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará. O grupo reforça a cobrança por punição aos policiais militares responsáveis pelo assassinato de 19 agricultores, em 1996.

O MST também pressiona o governo federal a cumprir metas para desapropriação de terras consideradas improdutivas em todo o País. O dia 17 de abril ficou conhecido como o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária.

Em ao menos quatro capitais - Teresina, Fortaleza, Curitiba e Porto Alegre -, famílias de agricultores estão acampadas em sedes regionais do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Na capital gaúcha, além do Incra, outro grupo de centenas de pessoas está no pátio do prédio do Ministério da Fazenda.

No interior de São Paulo, há registro de uma nova ocupação em terras reivindicadas pelos sem-terra, próximo ao município de Borebi.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos