Hemocentro do DF reforça equipe, mas número de doadores segue média

Daiene Cardoso

Brasília

Ao contrário do que era esperado na manhã desta sexta-feira, 28, o dia de grande dia de mobilização no Hemocentro de Brasília acabou não ocorrendo. Categorias que haviam feito campanhas nas redes sociais pela doação de sangue nesta sexta-feira de greve geral ainda não apareceram e o número de doadores vem seguindo a média de uma sexta-feira comum na cidade. O Hemocentro chegou a reforçar suas equipes na expectativa, por ora frustrada, de atender um grande número de doadores.

Segundo a assessoria de Comunicação do órgão, até o momento 236 pessoas foram à unidade doar sangue. Sextas e sábados são considerados dias de maior movimento e esse número fica dentro da média. As sextas são muito procuradas por trabalhadores que querem emendar o fim de semana e não ter o dia descontado, já que, ao doar, recebem um atestado médico. Em dias úteis, com exceção da sexta, a média de doadores chega a 200.

Neste momento, a média de tempo de espera para doação no hemocentro é de uma hora e vinte minutos. Mesmo quem vai à unidade e fica impedido de efetivar a doação por motivo de saúde recebe atestado pelo período de comparecimento.

"Para nós, essa mobilização de hoje seria interessante porque nossos estoques estão baixos, mas, infelizmente, não está tendo esse movimento gigantesco", afirmou Williams Silva, chefe da Assessoria de Comunicação Social do Hemocentro de Brasília.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos