Lava Jato eleva confiança nas instituições, diz Meirelles

Eduardo Rodrigues e Lorenna Rodrigues

Brasília

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira, 3, que as investigações conduzidas pela Operação Lava Jato fortalecem as instituições brasileiras e, consequentemente, aumentam a confiança na economia do País.

"Minha opinião é que, apesar de gerar uma preocupação no curto prazo, as investigações aumentam o grau de confiança nas instituições e que a Justiça irá prevalecer. Aumenta a confiança que as contas públicas serão bem gerenciadas", afirmou, durante o 9º Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia, na sede do Conselho Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Para o ministro, uma imprensa livre e uma Justiça independente aumentam o grau de confiança no País. Questionado pelo público do evento sobre o grau de interferência do governo Temer sobre a liberdade de imprensa, Meirelles disse não ter conhecimento sobre esse tipo de ocorrência.

Transparência

Meirelles disse também que uma das posturas que a atual equipe econômica tem adotado desde que o governo Michel Temer começou é a transparência na apresentação de dados da economia para favorecer a retomada da confiança por consumidores e empresários.

"Existe uma correlação muito clara entre o nível da confiança e o crescimento da economia e do emprego. E a confiança foi muito erodida pelas incertezas sobre os dados econômicos, sobre a real situação das contas públicas. Foi se perdendo a segurança sobre a trajetória da dívida pública. Isso levou ao aumento do risco Brasil e da inflação", relatou.

Meirelles disse que a combinação entre recessão profunda, com desemprego e inflação elevados, não é uma situação comum. De acordo com ele, isso ocorreu devido a uma postura defensiva do setor produtivo frente às incertezas sobre a sustentabilidade das contas públicas brasileiras. "A falta de transparência e de acesso a informação gera um comportamento defensivo", resumiu.

Segundo ele, a partir do momento em que a nova equipe econômica assumiu o governo, começou a passar aos jornalistas informações mais transparentes, como a projeção de um déficit de R$ 170,5 bilhões no ano passado. "Quando a informação correta foi divulgada, alguns temeram que o confiança iria cair, mas ela subiu, justamente pela transparência", afirmou.

Meirelles destacou que a imprensa cumpriu o seu papel ao questionar o tamanho do déficit e considerou importante esse debate. O ministro destacou ainda a importância de se assegurar a liberdade de imprensa para a recuperação da atividade no Brasil. "Existe uma correlação relevante entre nível de renda e bem-estar social de um país com o seu nível de liberdade de imprensa. Isso tem uma relação de causa e efeito com o maior crescimento da economia de um país", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos