Violência no Rio

Rio reforça segurança em vias importantes após ataques a ônibus por facção

Constança Rezende

Rio

  • Cléber Júnior/Extra/Agência O Globo

Um dia após a ação de criminosos que queimaram nove ônibus e dois caminhões na região da avenida Brasil, zona norte do Rio de Janeiro, as vias expressas da capital fluminense amanheceram com o policiamento reforçado.

Há viaturas do BPVE (Batalhão de Policiamento em Vias Expressas) principalmente em pontos onde há entradas para favelas. Uma delas é a comunidade Cidade Alta, onde houve operação policial na terça-feira (2) após tentativa de tomada por uma facção criminosa rival.

Segundo a Polícia Militar, o objetivo dos criminosos ao incendiar os veículos em diferentes pontos da avenida Brasil e rodovia Washington Luís era desmobilizar a ação policial na Cidade Alta.

A fim de tomar a favela da facção rival TCP (Terceiro Comando Puro) na zona norte do Rio de Janeiro, o Comando Vermelho orquestrou os ataques a ônibus, segundo a polícia. As ordens teriam partido de presídios fora do Rio de Janeiro.

Em meio à avenida Brasil e à rodovia Washington Luís, duas das principais vias da capital fluminense, que permitem acesso à Baixada Fluminense, Minas Gerais e São Paulo, e na entrada da zona norte, a Cidade Alta, em Cordovil, é considerada pelo tráfico como ponto estratégico.

"A Cidade Alta está em um ponto estratégico para a movimentação na cidade, entre duas grandes rodovias, no começo do 'continente zona norte'", explicou o major Ivan Blaz, porta-voz da PM do Rio.
 
Após os ataques, moradores, entre eles, mulheres e crianças, fizeram saques a caminhões. Com bloqueios de trânsito em vias importantes do Rio, a cidade ficou em estágio de atenção por quase nove horas.
 

PM baleado no Morro do Salgueiro

Uma operação da Polícia Militar, na manhã desta quarta-feira (3) deixou um policial e um suspeito baleados, no Morro do Salgueiro, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. O policial foi socorrido no Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, também na zona norte. Já o suspeito foi levado para o Hospital Federal do Andaraí. Segundo a polícia, com ele foi apreendida uma pistola.

Nas redes sociais, moradores da região contaram ter ouvido intenso tiroteio. A operação é realizada pela UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da favela, junto com o BAC (Batalhão de Ações com Cães), para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

Até as 9h30, três pessoas haviam sido presas e um menor de idade, apreendido. De acordo com a assessoria da UPP, um dos homens foi preso com uma pistola e drogas, tentando fugir da comunidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos