Rodrigo Maia viaja ao Líbano em meio à paralisação da comissão da Previdência

Igor Gadelha

Brasília

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), viajou para o Líbano para representar o Brasil no 4º Encontro sobre o Potencial da Diáspora Libanesa. O parlamentar fluminense embarcou para Beirute, capital daquele país, às 20h30 dessa quarta-feira, 3, pouco antes de os trabalhos da comissão especial da reforma da Previdência serem suspensos após a invasão de agentes penitenciários. A previsão é de que ele retorne ao Brasil no próximo domingo, 7.

Maia viajou em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) acompanhado de uma comitiva de outros sete deputados e de um agente da Polícia Legislativa. Segundo a assessoria de imprensa do presidente da Câmara, as despesas dele no local serão pagas pelo governo libanês. Já os outros sete deputados receberão diárias da Câmara de US$ 428,00, cada um, para custear hospedagem, transporte local e alimentação. Multiplicados pelos quatro dias de viagem, a Câmara desembolsará pelo menos US$ 11,9 mil com diárias para esses deputados.

Acompanharam Rodrigo Maia na viagem ao Líbano os deputados Alexandre Baldy (PTN-GO), que é membro titular da comissão especial da reforma da Previdência; César Halum (PRB-TO); Elmar Nascimento (DEM-BA), Hissa Abrahão (PDT-AM), Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) e Rubens Bueno (PPS-PR). Mesmo licenciado da Câmara, o deputado Mário Heringer (PDT-MG) também viajou. O policial legislativo Paul Deeter também integra a comitiva.

No Líbano, a agenda de Maia e dos deputados envolve jantar de gala em homenagem aos participantes do encontro sobre a Diáspora Libanesa na noite desta quinta-feira. Na sexta-feira, 5, o presidente da Câmara deve se reunir com o presidente do Líbano, Michel Aoun, almoçar com o presidente da Assembleia Nacional, Nabih Berry, além de participar de coquetel oferecido pelo embaixador do Brasil em Beirute, Jorge Geraldo Kadri. No sábado, 6 participa de cerimônia de abertura da Casa do Brasil em Batroun.

No último sábado, 29 de maio, a assessoria de imprensa de Maia chegou a informar que ele tinha cancelado a viagem. Ele estava preocupado em viajar em meio à votação da reforma da Previdência na comissão especial. Com a viagem do parlamentar fluminense, o 1º vice-presidente da Câmara, deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), assumiu o comando da Casa. Apesar de ser da base aliada, o peemedebista é contra algumas matérias de interesse do governo, como a própria reforma da Previdência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos