Anvisa propõe mensagens mais diretas em caixas de cigarro

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quer atualizar o texto que legisla o comércio de tabaco e derivados. O órgão propõe frases mais diretas nas caixas de cigarro, que podem deixar de estampar as imagens fortes como fetos mortos e feridas abertas. Essas ilustrações são obrigatórias desde 2001.

No texto, que está sendo apresentado na Consulta Pública 329/2017, sobre a ilustração das advertências e embalagens de tabaco e produtos derivados, a agência propõe o emprego de frases imperativas como "Você brocha e fica impotente consumindo esse produto", "Você, grávida, corre o risco de parto prematuro, perder o beber e morrer consumindo esse produto e "Você morre de câncer de pulmão e enfisema consumindo este produto".

Se por um lado as mensagem sãos diretas, as imagens são sutis, em tom preto e branco.

A outra Consulta Pública, de número 330/2017, é referente à comercialização e pontos de vendas. Ambas as consultas estão abertas até o dia 26 de maio deste ano. Após a data, a Anvisa compilará o resultado para revisar o texto de legislação do tabaco e seus derivados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos