Ex-diretor da Petrobras Renato Duque depõe a Moro

Luiz Vassallo e Ricardo Brandt

São Paulo

O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque vai ser interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro na tarde desta sexta-feira, 5. O depoimento é cercado de expectativa porque o próprio Duque pediu para depor, sob alegação de que tem intenção de colaborar com a Justiça.

Em outras audiências, anteriormente, Duque escolheu o silêncio como estratégia. Ele nunca respondeu a nenhuma pergunta do magistrado nos processos em que foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. Em uma única ação penal ele pegou 20 anos e oito meses de cadeia.

Renato Duque ocupou o cargo estratégico na estatal petrolífera por indicação do PT - segundo os investigadores da Lava Jato, entre 2004 e 2014 (Governos Lula e Dilma) o partido teve o domínio da Diretoria de Serviços, foco de corrupção e cartel de empreiteiras na Petrobras.

Duque vai depor nos autos da ação penal contra o ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda/Casa Civil-Governos Lula e Dilma), acusado de receber, por meio da alcunha 'Italiano', pelo menos R$ 128 milhões da Odebrecht - parte do valor teria sido destinado ao PT.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos