Corpo com mãos amarradas é encontrado na Cracolândia

Felipe Resk

São Paulo

Um corpo encontrado com as mãos amarradas e marcas de ferimento no Bom Retiro, centro de São Paulo, pode ser de Bruno de Oliveira Tavares, de 34 anos, que desapareceu ao tentar fazer a remoção de uma dependente química na região da Cracolândia, na semana passada.

O jornal O Estado de S. Paulo apurou que o pai e o proprietário da empresa Restart, que faz remoção clínica e psiquiátrica, em que Tavares trabalhava, já reconheceram o corpo. A Polícia Civil, no entanto, não confirma a identificação do cadáver.

A vítima foi para a Cracolândia na quarta-feira, 3, após a empresa ser contratada pela mãe de uma usuária de droga para retirá-la do local e levar para internação. Aos policiais, o proprietário disse que Tavares trabalhava como seu auxiliar e que os dois perguntaram a outros usuários sobre o paradeiro da paciente.

Os criminosos, então, teriam exigido a presença da mãe dela no local, segundo o depoimento. O proprietário foi buscar a mãe, mas Tavares ficou no local. Quando voltou para a Cracolândia, o auxiliar já havia desaparecido.

Por volta das 16h30 deste domingo, 7, moradores do Bom Retiro encontraram o corpo de um homem foi encontrado na Rua Neves de Carvalho, a menos de três quilômetros da Cracolândia. Ao chegar no local, os policiais relataram que o cadáver tinha as mãos amarradas por fita adesiva e diversos ferimentos pelo corpo.

O caso foi registrado como homicídio simples no 2.º Distrito Policial (Bom Retiro), segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Foi solicitado assessoramento do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) para apurar o crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos