Meirelles: contrapartidas retiradas do RRF dos Estados terão de ser compensadas

Eduardo Rodrigues e Fabrício de Castro

Brasília

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse em entrevista na sede da estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC) que contrapartidas que forem retiradas do projeto que cria o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) dos Estados terão de ser compensadas por outras medidas. O aumento da contribuição previdenciária dos servidores estaduais foi retirado do projeto pelo plenário da Câmara dos Deputados.

"O Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, tem que conseguir fechar as contas para poder pagar os salários dos servidores e os serviços públicos funcionarem. Para isso, se não tem o aumento da contribuição previdenciária, terá que se fazer mais cortes de despesas. O importante é que se fechem as contas", afirmou, após participação no programa Agora Brasil na sede da EBC.

'Luz no fim do túnel'

O ministro da Fazenda disse, por sinal, que a população do Rio de Janeiro pode começar a enxergar a "luz no fim do túnel" justamente porque o RRF dos Estados foi aprovado na Câmara dos Deputados. "O acordo já está pronto, só falta o Senado também aprovar essa lei", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos