Acredito no que o governo vem implementando em nosso País, diz Maia

Eduardo Rodrigues, Lorenna Rodrigues, Fernando Nakagawa, Anne Warth, Igor Gadelha, Fabrício de Castro e Carla Araújo

Brasília

Em cerimônia que marca o primeiro ano de governo Temer, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse há pouco acreditar com muita força nas medidas que o Planalto vem implementando junto com o Parlamento. Ele reafirmou o seu compromisso com a agenda de reformas do Poder Executivo.

Ao iniciar a sua fala, Maia agradeceu também ao apoio do ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e do atual, Eunício Oliveira (PMDB-CE). "Sem a participação deles, não teríamos avançado tanto nas votações. E tenho certeza que vamos ter muitas vitórias fundamentais para o País", completou.

Segundo Maia, o Brasil precisa crescer rápido e acima da média mundial de crescimento, com a segurança jurídica proporcionada pela boa relação entre os três poderes da República.

"Aprovamos a PEC do Teto, e pela primeira vez saímos da fácil política econômica de fechar o caixa com aumentos de impostos que tanto prejudicam a população", acrescentou.

Ele lembrou que a Câmara está próxima da votação em plenário da reforma da Previdência. "Poderíamos ter feito (a reforma) pelo caminho fácil do aumento de imposto, mas resolvemos enfrentar o desafio", completou.

Para Maia, o País também precisa enfrentar o desafio de fazer uma reforma política que atenda não aos interesses dos grande partidos, mas sim aos interesses da sociedade. "Um novo sistema eleitoral é fundamental para retomarmos a confiança na política brasileira", avaliou.

O presidente da Câmara também considerou que a reforma trabalhista já aprovada na Casa é uma "revolução para o País". "Teremos uma das leis trabalhistas mais modernas do mundo", afirmou.

Taxa de juros

Rodrigo Maia defendeu também o corte mais agressivo do juro básico da economia, a taxa Selic. "Tenho certeza que há espaço para a redução forte na taxa de juros porque o Brasil precisa voltar a crescer", disse Maia.

Em uma cerimônia com a presença de todos os principais nomes da equipe econômica, como o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, o deputado fluminense defendeu que o governo "reafirme" a agenda econômica.

"Precisamos reafirmar nossas apostas na PEC do Teto dos gastos. É a base da certeza de tudo", disse Maia, ao citar que, com a medida fiscal, "acabou o populismo no Brasil". "É assim que os mais pobres serão atendidos no Brasil."

Ao presidente Temer, Maia prometeu apoio à agenda econômica. "Para tudo aquilo que for fundamental para a recuperação rápida da economia, para crescer e gerar renda, eu estarei pronto como presidente da Câmara", disse, ao expor que "não tem dúvida nenhuma" que a sociedade apoiará o Congresso por aprovar a agenda de reformas estruturais, especialmente da Previdência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos