Um menino brasileiro e o milagre de Fátima

José Maria Mayrink e Roberto Bascchera

Em Fátima (Portugal)

  • Pedro Nunes/Reuters

    Peregrinos esperam a chegada do papa Francisco em Fátima (Portugal)

    Peregrinos esperam a chegada do papa Francisco em Fátima (Portugal)

Os pastorinhos Francisco e Jacinta, dois dos videntes das aparições de Nossa Senhora em Fátima, serão canonizados no sábado (13) graças a um milagre envolvendo um menino brasileiro: Lucas, 9, natural de Juranda, a 520 km de Curitiba, no Paraná.

Seus pais, João Batista Pereira de Oliveira e Lucila Yuri, relataram nesta quinta-feira (11), em Fátima, Portugal, um acidente sofrido quando ele tinha 5 anos, do qual resta apenas uma cicatriz na fronte. "Nosso filho caiu de uma janela, de 7 metros de altura, no dia 3 de março de 2013. Teve traumatismo craniano grave, perda de tecido encefálico, duas paradas cardíacas e estava em coma profundo. Os médicos disseram que as possibilidades de sobrevivência eram baixas e, que se sobrevivesse, ficaria em estado vegetativo", relatou o pai.

Diante desse quadro, a família pediu a uma comunidade de freiras carmelitas e a amigos que rezassem pela cura de Lucas. Devotos de Nossa Senhora de Fátima, os pais pediram a ela e aos pastorinhos Francisco e Jacinta que intercedessem pelo menino. Aí ocorreu o milagre.

Lucas, que vinha piorando, acordou do coma no dia 7 de março e perguntou pela irmã. No dia 9, foi desentubado e no dia 11 saiu da UTI. "Ele está sem nenhuma sequela. O que Lucas era antes do acidente, é também agora", afirmou Oliveira.

Os pais de Lucas agradeceram a Deus pela cura e disseram que estão muito satisfeitos por ser esse o milagre aprovado pela Congregação para as Causas dos Santos para a canonização de Francisco e Jacinta. A postuladora, a médica e religiosa Ângela Coelho, destacou ainda ontem "a beleza" de duas crianças, os pastorinhos de Fátima, cuidarem de outra criança. Os pastorinhos, aliás, são as duas primeiras crianças não mártires que a Igreja canoniza.

A canonização será realizada no sábado, na missa que o papa Francisco celebrará no pátio do santuário, em um altar armado no adro da basílica.

Painéis dos novos santos, com cerca de 10 metros de altura, foram colocados ao pé da torre, onde há uma escultura de Nossa Senhora. A praça tem capacidade para 370 mil pessoas, e entre esta sexta-feira e sábado são esperados cerca de 500 mil peregrinos. Os numerosos hotéis e conventos religiosos que recebem hóspedes estão esgotados há dois anos.

Mais uma canonização

A terceira vidente de Fátima, Irmã Lúcia, que morreu em 2001, com 95 anos, também deverá ser beatificada e, depois, canonizada. Está sepultada, como seus primos Francisco e Jacinta, na Basílica de Fátima. Centenas de devotos foram rezar ontem diante de suas sepulturas.

Irmã Lúcia foi freira carmelita e relatou as mensagens das aparições de Nossa Senhora para os papas Pio XII, Paulo VI e João Paulo II.

Peregrinos

Chuva, vento forte, frio, sol, calor. Na primavera, as quatro estações se revezam em um período de poucas horas em Fátima, Portugal. Mas nada afasta os peregrinos que chegam de todas as partes do mundo à cidade situada 130 quilômetros ao norte de Lisboa, em carros, de ônibus, de bicicleta e mesmo a pé.

Nos campings, não há mais espaço para trailers e barracas. Em uma das caravanas de caminhantes, composta por cinco mulheres e um homem, o operário fabril português Florindo Passarinho, de 53 anos, trazia os pés inchados e com enormes bolhas. Ele havia caminhado 130 km durante quatro dias e descalço, em devoção à Nossa Senhora. "Tudo vale a pena. Para vir a Fátima, os pés não doem", disse.

O complexo do santuário lembra o da cidade de Aparecida, no interior paulista. Uma placa já conforta os mais preocupados: "Pedimos sua compreensão. Impossível queimar dignamente todas as velas no tocheiro. Acenda uma vela só. Coloque as restantes na pira. A sua promessa fica cumprida".

Mas acender velas não basta aos devotos. Além de assistir às missas celebradas quase de hora em hora, alguns circundam diversas vezes a capelinha, de joelhos, cumprindo promessas. Outros, como o empresário venezuelano Jose Ornellas, trazem bandeiras nas mãos. "Vim pedir paz para meu país. A Venezuela vive uma tragédia política enorme", afirmou.

Conforme se aproxima a visita do papa, cresce a preocupação com a segurança. Nesta quinta-feira, 11, homens da Guarda Nacional Republicana de Portugal, fortemente armados e com detectores de metal, revistavam bolsas e mochilas de quem entrava no santuário. A Cruz Vermelha portuguesa montou tendas de campanha para eventuais atendimentos médicos de emergência.

No auge da celebração, o papa chega nesta sexta-feira à tarde a cidade para uma série de compromissos. Ele ficará em Fátima por 24 horas. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos