Informação de que Temer teria dado aval a silêncio de Cunha causa apreensão

Carla Araújo e Tania Monteiro

Brasília

Assim que foram divulgadas as informações de que o presidente Michel Temer teria dado aval à "compra do silêncio" do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha assessores palacianos mostraram surpresa e apreensão. Membros da comunicação do presidente e também o porta-voz, Alexandre Parola, subiram ao gabinete de Temer para avaliar o estrago das declarações e definir se haverá algum tipo de manifestação. Os principais interlocutores do presidente no Planalto não estão respondendo aos repórteres que insistem por uma posição do governo.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Joesley Batista, dono da JBS, gravou Temer dando aval para "compra de silêncio" de Cunha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos