Procuradoria aprova cota para negros, pardos e índios no concurso para promotor

Fausto Macedo e Julia Affonso

O Órgão Especial do Ministério Público de São Paulo aprovou a instituição de cota racial para negros, pardos e índios no próximo concurso público para o ingresso na carreira de promotor de Justiça.

O Órgão Especial é colegiado de cúpula da Instituição. A decisão acolhe proposta do procurador-geral de Justiça Gianpaolo Smanio.

De acordo com a proposta da Procuradoria-Geral de Justiça, referendada pelo colegiado, 20% dos cargos do próximo concurso serão destinados aos cotistas.

Também haverá cota de 5% para portadores de deficiência física.

De acordo com o procurador-geral de Justiça o próximo concurso deve proporcionar o ingresso de um total de 67 novos promotores de Justiça na carreira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos