Polícia prende 38 na Cracolândia e região e desmonta feira de drogas

Alexandre Hisayasu e Marco Antônio Carvalho, com colaboração de Juliana Diógenes e Luiz Fernando Toledo

São Paulo

Um total de 900 policiais, entre civis e militares, realizaram na manhã deste domingo, 21, uma das maiores operações na Cracolândia e região contra o tráfico de drogas. Foram presos 38 traficantes - entre eles os flagrados recentemente com armamento pesado - e apreendidas diversas armas, como fuzis e submetralhadoras, além de uma quantidade de crack não divulgada. A polícia desmontou as 34 barracas da feira de drogas que funcionava na área e comercializava 19 quilos de crack por dia.

As investigações que resultaram na megaoperação de ontem começaram a ser feitas pelo Departamento de Investigação Sobre Narcóticos (Denarc) em novembro, quando foram identificados os fornecedores de droga e as principais lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC) que atuavam na região.

Às 6 horas, os PMs entraram na Cracolândia e avançaram com o apoio de dois helicópteros, cercando as saídas do quadrilátero formado por Alameda Dino Bueno, Rua Helvétia, Alameda Cleveland e Avenida Duque de Caxias. Foram lançadas bombas de efeito moral para dispersar os usuários de crack, que correram pelas ruas próximas, carregando seus pertences. Carros foram depredados, e o lixo acabou sendo espalhado pelas ruas.

Investigadores entraram em hotéis e estabelecimentos comerciais à procura de traficantes, armas e drogas. Não foram observados agentes de saúde ou da assistência social durante a ação policial (mais informações na pág. 17). A megaoperação ocorreu durante a Virada Cultural, que tinha palcos no centro.

A Justiça havia expedido 69 mandados de prisão e cerca de 50 de busca e apreensão para a megaoperação. Do total de procurados, 28 foram detidos na Cracolândia e 10 em outros pontos. Entre os presos estão dois homens importantes do PCC, organização que controla o tráfico de drogas no Estado de São Paulo. Acusado de ser o responsável pelo abastecimento de crack na Cracolândia, Fabio Lucas dos Santos, o FB, foi capturado em Caraguatatuba, no litoral norte. Também foi preso Leandro Monteiro Moja, o Léo do Moinho, que, segundo o Denarc, foi quem ordenou que traficantes matassem, na Cracolândia, o socorrista Bruno de Oliveira Tavares, no início do mês. Ele havia ido à região com o dono de uma clínica resgatar um usuário, mas acabou morto após ser confundido com um integrante do Comando Vermelho (CV), facção rival ao PCC.

O representante comercial Marcos da Silva, de 33 anos, contou que acordou assustado com a polícia invadindo a pensão onde mora, na Rua Helvétia. Do lado de fora, ouvia as bombas que eram lançadas para dispersar as pessoas que estavam no fluxo. "Invadiram (a pensão), mas não acharam nada. Aí pediram desculpa e saíram", contou. Apesar do susto, Silva acredita que a ação foi positiva e espera que os usuários de droga e traficantes não retornem para a região. "Isso aqui está um inferno pelo menos desde 2014. Preciso tomar remédio para dormir e não consigo sair de casa depois das 18h30, por medo. É como viver no interior do inferno", afirmou. A megaoperação foi encerrada às 8h30.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Filho, participaram durante a manhã de uma reunião em uma unidade móvel dentro da Cracolândia. O prefeito João Doria (PSDB) também esteve no local após a ação.

Os primeiros registros de crack na capital datam do início dos anos 1990. A Cracolândia começou a ganhar forma em meados dos anos 2000 e, desde então, diversos governos tentaram, sem sucesso, acabar com ela.

Outro ponto

Policiais civis e militares do Comando de Operações Especiais (COE) também cumpriram mandados na Favela do Moinho, no centro. Os homens chegaram às 7 horas e entraram no local em busca dos procurados. Um helicóptero acompanhou a ação (mais informações nesta pág.). Ninguém foi preso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos