PUBLICIDADE
Topo

Para Barroso, impeachment de Dilma deixou 'cicatriz' e dividiu o País

Luiz Roberto Barroso, ministro do STF - Ruy Baron/Folhapress
Luiz Roberto Barroso, ministro do STF Imagem: Ruy Baron/Folhapress

Isadora Peron e Breno Pires

Brasília

29/05/2017 17h06

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta segunda-feira (29) que o Brasil está dividido desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e que isso deixou uma "cicatriz" na sociedade.

Segundo ele, durante o processo, o STF limitou-se a definir as regras do procedimento e decidiu não interferir quando a Câmara e o Senado aprovaram o pedido de impeachment da petista.

"Independentemente de qualquer juízo de mérito sobre justiça ou não da decisão parlamentar, o STF não interveio nessa deliberação um pouco pela crença de que havia um país divido politicamente e não caberia a ele (Supremo) fazer escolhas políticas. Esse foi o processo que tivemos aqui e que gerou, como qualquer observador atento perceberá, uma sociedade que guarda essa cicatriz e ainda está dividida em torno desse procedimento", disse.

A declaração do ministro foi dada durante uma palestra no Supremo, que debateu o papel das supremas cortes, a legitimidade democrática e os direitos fundamentais.