Após prisão de ex-ministro, Temer mantém agenda normal

Carla Araújo

Brasília

No dia em que mais um de seus aliados é preso em mais um desdobramento da Lava Jato, o presidente Michel Temer promete manter a agenda de compromissos já divulgada, como reuniões com parlamentares e também com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

O ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves foi preso nesta terça-feira, 6, na Operação Manus, a mesma que emitiu novo mandado de prisão contra o ex-deputado Eduardo Cunha, que já está preso em Curitiba. Próximo ao presidente, Alves é do PMDB e foi ministro do Turismo na gestão de Temer. Ele deixou o cargo ao ser envolvido na Operação Lava Jato. A Operação Manus apura atos de corrupção na construção da Arena das Dunas, em Natal (RN).

O primeiro compromisso de Temer hoje é uma reunião com o deputado Arthur Lira (PP-AL), às 10h. Logo depois, recebe Ilan Goldfajn. À tarde, terá encontro com o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), que é o primeiro vice-presidente da Câmara.

À noite, o presidente participa de solenidade de inauguração da nova sede do Conselho Nacional do Sesi em Brasília. A participação de Temer nesse evento está prevista para as 19h, mesmo horário da sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que dará início ao julgamento da chapa formada por Dilma e ele para a reeleição presidencial em 2014.

Não consta da agenda divulgada, mas Temer ainda tem hoje como tarefa a elaboração de respostas, junto com seus assessores, às perguntas da Polícia Federal no inquérito instaurado contra ele decorrente da delação dos executivos da JBS. O presidente, no entanto, não é obrigado a responder às questões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos