Cármen Lúcia mantém sessão do STF na quinta e diz que não houve pedido de Mendes

Isadora Peron, Julia Lindner, Breno Pires

Brasília

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou que vai manter a sessão do plenário marcada para a tarde de quinta-feira, 8. Mais cedo, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, marcou sessões extras do julgamento da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer e disse que conversaria com a presidente para cancelar a ordem do dia no Supremo.

Ao ser questionada pelo ministro Luiz Fux sobre se haveria ou não sessão no STF, ela afirmou que não havia sido comunicada oficialmente por Mendes sobre a decisão da outra corte e que o julgamento no Supremo estava mantido. "Não comunicou, de toda sorte, o Supremo tem uma sessão marcada já há muito tempo, os advogados avisados. Os três ministros, evidentemente, se tiverem que estar lá, não poderão comparecer aqui, mas a sessão está mantida", disse.

Com sinal de irritação, a ministra afirmou que entenderia a ausência dos três ministros que fazem parte das duas cortes (Gilmar, Fux e Rosa Weber). "Se Vossas Excelências tiverem que estar lá, é impossível, como vocês não têm o dom da ubiquidade, estará justificado", disse.

Numa tentativa de concluir o julgamento, Gilmar já agendou sessões no TSE para quinta, sexta e sábado. Em todos esses dias, se for necessário, haverá sessões de manhã, de tarde e de noite.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos