Precaução é a melhor solução contra 'doenças de inverno', alertam pneumologistas

Ana Paula Niederauer

São Paulo

Dor de garganta, rinite, sinusite, coriza, asma, bronquite, gripe, otite, pneumonia são as doenças do sistema respiratório mais comuns no inverno.

A estação mais fria do ano vem sempre acompanhada de enfermidades da época. Isso porque, com a chegada das baixas temperaturas, a umidade do ar diminui e a concentração de poluentes consequentemente aumenta, o que facilita a disseminação de vírus e bactérias.

Além de marcar o início oficial do inverno, esta quarta-feira, 21, também é o Dia Nacional de Combate à Asma. A doença se caracteriza pela falta de ar, chiado no peito, tosses constantes e catarro.

O pneumologista Mauro Gomes, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, ressalta que 20% da população brasileira têm asma e somente 9% têm controle da doença. Segundo ele, o tratamento deve ser diário com agentes inflamatórios e broncodilatores de longa duração.

Gomes afirma ainda que as aglomerações de pessoas em locais fechados facilitam a transmissão de agentes infecciosos e favorecem o ciclo do vírus Influenza. "Um espirro aqui, outro ali, coceira nos olhos, aperto de mão, e está fechado o ciclo para uma possível contaminação".

As reações alérgicas também dão as caras no inverno. Ambientes fechados representam concentração de vários estímulos alérgicos.

Imunidade

O frio intenso também pode provocar a queda da imunidade das pessoas e as tornam mais predispostas a desenvolver doenças respiratórias. As crianças e idosos são as principais vítimas das infecções.

Segundo Humberto Bogossian, pneumologista do Hospital Israelita Albert Einstein, a melhor maneira para evitar os problemas de saúde presentes no inverno é a prevenção. "Mantenha o ambiente limpo e ventilado, lave os casacos e roupas de lã antes de usá-los, para evitar crise alérgica, tome as vacinas adequadas para a estação."

Bogossian alerta também para a automedicação. "Em caso de qualquer sintomas de alguma doença, não tome remédio por conta própria, procure um médico e siga as orientações." O pneumologista ressalta ainda que um paciente com alguma doença crônica deve manter o tratamento regular prescrito pelo médico.

Campanha

A Secretaria Municipal da Saúde estendeu o prazo da campanha de imunização contra o vírus Influenza e ampliou o público-alvo na cidade de São Paulo. A vacinação contra a gripe agora irá até a sexta-feira, 23. Além de manter o foco nos grupos prioritários, poderão se vacinar também as pessoas com idade entre 55 e 59 anos.

A vacina, além de proteger contra a gripe, reduz o risco de complicações respiratórias e de pneumonia. As únicas contraindicações são para pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer outro componente da vacina ou que apresentaram reação grave em doses anteriores da vacina. A relação completa dos postos pode ser consultada pelo telefone 156 ou no site (www.prefeitura.sp.gov.br/covisa).

Dicas

1. Lave as mãos com água e sabão ou use álcool gel

2. Evite contato com pessoas doentes

3. Hidrate-se; beba bastante líquido e tenha uma boa alimentação

4. Mantenha-se em lugares arejados

5. Evite fumar e conviver com fumaças tóxicas

6. Previna-se: tomar vacinas contra a gripe e a pneumonia evitam complicações

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos