Defesa de Temer pede a Fachin que envie denúncia direto à Câmara

Breno Pires, Rafael Moraes Moura e Carla Araújo

Brasília

O advogado Gustavo Guedes, que defende o presidente Michel Temer (PMDB), denunciado nesta segunda-feira, 26, pela Procuradoria-Geral da República pelo crime de corrupção passiva no caso JBS, pediu ao ministro Edson Fachin que o Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhe diretamente à Câmara a denúncia, sob a argumentação de que, desta forma, a tramitação seria mais rápida.

O pedido foi feito em uma audiência no gabinete de Fachin no fim da tarde desta terça-feira, 27.

Nos bastidores, os comentários feitos pelos aliados de Temer é o de que a tramitação precisa ser o mais rápida possível.

Segundo Gustavo Guedes, se a denúncia for aberta para a apresentação de uma defesa prévia ainda no STF, isso atrasaria, porque a Corte entra em recesso e porque ainda haveria uma outra fase em que a defesa poderia se manifestar na Câmara. Segundo ele, se for direto para a Câmara, haveria apenas uma manifestação.

A partir de agora, Fachin já pode decidir sobre como vai ser feito o andamento da denúncia contra Temer.

Há duas possibilidades em estudo por Fachin. A primeira é a defendida pela defesa de Temer. Nessa hipótese, Fachin encaminharia a denúncia à presidência do STF, para que a ministra Cármen Lúcia a envie ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A segunda é o relator abrir prazo de 15 dias para a defesa de Temer se manifestar ainda no Supremo, com previsão de ouvir em seguida a PGR, em manifestação de contrarrazões. Essa hipótese é defendida pelo decano da Corte, Celso de Mello.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos