Janot pede mais 60 dias de investigação em inquérito contra José Dirceu e filho

Rafael Moraes Mour

Brasília

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu mais 60 dias para a conclusão das investigações de um inquérito instaurado contra o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu e o deputado Zeca Dirceu (PT-PR), seu filho, com base na delação da Odebrecht.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, ambos teriam recebido vantagens indevidas nos anos de 2010 e 2014, a pretexto de auxílio na campanha de Zeca Dirceu para a Câmara dos Deputados, "havendo fortes indícios de contrapartida relacionada a pleitos da Odebrecht junto ao governo federal".

Os pagamentos teriam sido feitos pelo temor de que Dirceu pudesse prejudicar os negócios da empreiteira, devido à sua influência como ministro no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Os fatos em apuração são graves e indicam a necessidade de oitiva de colaboradores e dos investigados, entre outras diligências ainda não levadas a cabo", escreveu Janot.

O relator do inquérito é o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos