Compromisso do PSDB não é com governo, mas com medidas econômicas, diz Alckmin

André Ítalo Rocha

São Paulo

  • Moacyr Lopes Junior/Folhapress

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), reconheceu nesta sexta-feira, 7, que a crise política se agravou nos últimos dias e voltou a dizer que o compromisso do seu partido não é com o governo, mas com medidas econômicas que, no seu entender, farão o Brasil voltar a gerar emprego e a crescer, como a reforma trabalhista e a reforma da Previdência.

"É evidente que o quadro político foi agravado, temos um quadro bastante grave", disse o governador. "Mas temos que separar bem as questões políticas das questões de interesse do País que não podem ser adiadas ou não podem ser prejudicadas. O compromisso do PSDB não é com o governo, eu até defendi lá atrás que o PSDB não ocupasse cargos no governo. Nosso compromisso é com medidas de interesse da população e especialmente para ajudar a recuperar o emprego", afirmou o tucano.

Sobre a permanência ou não do PSDB do governo, Alckmin disse apenas que isso será avaliado "partidariamente" nos próximos dias.

O governador participou nesta tarde de uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes com o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, de assinatura de convênios para unificar o atendimento de solicitação dos documentos CPF (Cadastro de Pessoa Jurídica) e RG (Registro Geral) no Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos