Votação rápida em plenário ajudaria Temer, dizem especialistas

São Paulo

  • Eraldo Peres/AP

O agendamento da votação da análise de admissibilidade da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer para o dia 2 de agosto no plenário da Câmara atrapalham a estratégia de defesa, para Murillo de Aragão e Antônio Augusto de Queiroz, da Arko Advice e do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar).

Embora o parecer a ser levado aos deputados seja pela rejeição da denúncia, seria melhor para o presidente liquidar a discussão sobre a acusação o quanto antes.

"É evidente até certa altura que seria melhor para o presidente Michel Temer que a votação fosse rápida", diz Aragão.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Entenda a denúncia contra Temer

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos