Sem citar aumento de impostos, Temer enfatiza controle de contas em sua gestão

Renan Truffi, Tânia Monteiro e Ligia Formenti

Brasília

O presidente Michel Temer procurou enfatizar nesta quinta-feira, em evento no Palácio do Planalto, o controle das contas públicas em sua gestão. Em discurso durante cerimônia de anúncio de medidas para o fortalecimento da odontologia no SUS, o peemedebista citou marcas do seu governo, como a PEC do teto de gastos e a aprovação da reforma trabalhista no Congresso. Sem citar o possível aumento de impostos, ele também minimizou o clima de instabilidade no País.

"Interessante que de vez em quando as pessoas dizem, naturalmente os arautos do desastre, dizem que o Brasil parou e não vai fazer nada. O Brasil é a oitava economia do mundo. Nós estamos trabalhando para que essa posição não só permaneça como possa até melhorar. Quero registrar isso para que não sejamos os arautos do catastrofismo", afirmou.

Ainda assim, o governo deve anunciar em breve o aumento de PIS/Cofins sobre gasolina e diesel, como forma de garantir mais receitas ao caixa. O Broadcast apurou que a medida pode gerar R$ 11 bilhões ao governo em 2017.

O discurso do governo, quando anunciar o aumento dos tributos, será de que vai trabalhar até o fim do ano para liberar o forte contingenciamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos