Homicídios e latrocínios têm alta no Estado de SP

Marco Antônio Carvalho

São Paulo

O Estado de São Paulo viu crescer em junho os casos de homicídio, latrocínio e roubo de carga, ante o mesmo mês de 2016, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 25, pela Secretaria da Segurança Pública. O aumento de assassinatos foi considerado "atípico" pela pasta, que atribui a elevação aos crimes praticados em residências. O governo diz acreditar que a alta não se repetirá.

Os casos de homicídio nas cidades paulistas passaram de 233 para 242, na comparação com junho do ano anterior. Os latrocínios subiram de 27 para 32 e os roubos de cargas, de 785 casos para 932 - alta de 18,7%.

O secretário Mágino Alves Barbosa Filho disse que trabalha para manter o "estado de redução" dos homicídios. No semestre, esse crime teve queda de 1.728 para 1.662 registros. Já os latrocínios subiram 25,15% nos primeiros seis meses ante o primeiro semestre de 2016, passando de 163 para 204. A elevação de roubos de carga no semestre foi de 23,17%, chegando a 5.417 assaltos.

O secretário acredita que conflitos domésticos ajudam a explicar a atipicidade de crescimento de assassinatos, uma vez que 62% deles foram dentro das casas das vítimas.

Ele não descartou a atuação de grupos criminosos, principalmente na Grande São Paulo, onde a elevação dos homicídios foi mais acentuada, mas destacou o esforço policial. "Nossa preocupação sempre é a vida e estamos reforçando o policiamento nas zonas que concentram esse tipo de crime."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos