Decisão sobre Uber cabe à Justiça, diz Crivella

Fábio Grellet

Rio

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), disse nesta quinta-feira, 27, que está tentando atender a maioria das reivindicações dos taxistas que atuam no município e que entende a revolta deles diante da concorrência com os aplicativos. Os taxistas fizeram protesto nesta quinta-feira em vários pontos da cidade e no fim da manhã se reuniram em frente à sede administrativa da prefeitura, onde houve confronto com a Polícia Militar.

"A decisão sobre o Uber cabe à Justiça, porque há uma liminar autorizando o Uber, e na semana passada me reuni com o presidente do Tribunal de Justiça para pedir agilidade no julgamento. O que a prefeitura pode oferecer é um aplicativo, que já está em testes e vai permitir ao taxista benefícios semelhantes aos dos aplicativos que já existem, sem cobrar nenhuma taxa", afirmou o prefeito.

Os testes devem terminar no fim de agosto, quando o aplicativo poderá ser adotado por qualquer taxista. A tarifa básica será a mesma do taxímetro, mas motorista e passageiro poderão combinar descontos previamente.

Crivella afirmou ter se reunido nesta quarta-feira com um grupo de taxistas e que continua à disposição para recebê-los, mas não confirmou nenhuma reunião já agendada, como alegaram taxistas que lideraram o protesto em frente à prefeitura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos