Ministro da Defesa anuncia ajuda da Guarda Municipal em ação federal no Rio

Constança Resende

Rio

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou nesta segunda-feira, 31, que a Guarda Municipal (GM) carioca ajudará na operação encabeçada pelo governo federal de combate ao crime. Segundo ele, a corporação deverá atuar na repressão de crimes de "baixo impacto", como roubos de carteira, celular e arrastões. Assim, a Polícia Militar será liberada para combater crimes de maior gravidade. A GM não tem, por lei, direito a portar armas de fogo.

"A guarda tem 8.500 homens, tem dados, informações, conhece a realidade, está próxima do cidadão no dia-a-dia e ela tem condições de nos ajudar no combate ao crime", disse o ministro, ao lado do prefeito Marcelo Crivella (PRB), na sede da prefeitura no Centro do Rio.

Jungmann disse, porém, que a partir desta segunda-feira, as tropas vão começar a se retirar das ruas para se preparar para a segunda fase da operação. Como ele explicou na semana passada, o primeiro momento é de reconhecimento dos soldados das ruas, o que inclui o patrulhamento; o segundo é o de inteligência. O Exército dará assistência a operações da polícia do Rio, segundo explicou o ministro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos