Aécio reconhece que é preciso tomar decisão definitiva sobre presidência do PSDB

Julia Lindner e Thiago Faria

Brasília

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) reconheceu nesta terça-feira, 1, que é preciso tomar uma decisão definitiva sobre o comando do partido, que desde maio é presidido de forma interina pelo senador Tasso Jereissati (CE). Em tom de brincadeira, Aécio afirmou a jornalistas "que ninguém aguenta mais" falar sobre o assunto.

"Tem que ter uma decisão", defendeu. Há cerca de duas semanas, porém, ele foi pressionado por Tasso para convocar a eleição do seu sucessor antes do recesso parlamentar, mas optou por adiar o pleito para depois da análise da denúncia contra presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados, que ocorrerá amanhã.

A opção de Aécio de permanecer afastado do cargo por tempo indeterminado causou desconforto em Tasso, que chegou a cogitar renunciar ao cargo esta semana caso o senador tucano não tome uma decisão. "Se ele estiver incomodado e quiser entregar...", afirmou Aécio hoje.

Na tarde desta terça, Tasso está reunido com alguns aliados em seu gabinete para discutir o assunto. Em seguida, deve se reunir com Aécio.

O senador mineiro minimizou o impacto da troca do comando às vésperas da votação da denúncia contra o presidente Temer na Câmara, mas ponderou que "achava melhor deixar como está, e ver como se comporta o partido amanhã".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos