Odebrecht fecha acordo de US$ 220 mi no Panamá

Julia Affonso, Fausto Macedo e Luiz Vassallo

São Paulo

O Ministério Público do Panamá informou nesta terça-feira, 1, que assinou acordo de leniência com a Odebrecht, por meio do qual a empreiteira se compromete a pagar US$ 220 milhões em multa ao Tesouro daquele país da América Central.

"Esse acordo de colaboração se soma aos esforços feitos pelo Ministério Público que desde setembro de 2015 investiga o caso Odebrecht, em conformidade com a Constituição e da Lei", afirmou o órgão.

Desde aquele ano, o Ministério Público do Panamá informou que abriu 26 inquéritos, incluindo projetos desenvolvidos pela Odebrecht nos períodos 2004-2009, 2009-2014 e o governo atual, 43 pessoas processadas - 24 panamenhos (antigos ministros e parentes de altos funcionários do governo passado e presente), 13 brasileiros, um americano, um peruano, 1 uruguaio, 1 britânico e 2 andorranos.

Segundo o órgão, foram apreendidos mais de US$ 56 milhões entre bens e dinheiro. Há 49 pedidos de cooperação internacional com Brasil, EUA, Suíça, Andorra, Espanha, Bahamas, Antígua e Barbados, Ilhas Virgens, México, Guatemala e Uruguai.

O compromisso da Odebrecht com o Panamá abrange "o reconhecimento de responsabilidade por todos os atos ilícitos praticados por funcionários, diretores, funcionários ou terceiros contratados, incluindo os fornecedores de bens e serviços".

Com o acordo de leniência, a empresa se compromete a pagar uma penalidade financeira na ordem de US$ 220 milhões.

"O Ministério Público do Panamá trabalha com a certeza de que está conduzindo um processo histórico de luta contra a corrupção, como nunca antes ocorreu no país", destacou a Procuradoria em nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos